Despiu. Partiu.

Despiu. Partiu.

Contos da Chris

Atravessou o esterno, a carne e a pele, e saiu do peito.
Acionou suas pequenas hélices — pop, pop, pop, pop etc — para poder ficar flutuando no ar.
Então, dobrou com cuidado o corpo que habitou, guardou-o no bolso do miocárdio e partiu.
Era um coração livre e voava de volta pra casa.

 

***************

Ilustração: Luiz Duarte