Meu pé de vento

Meu pé de vento

Contos da Chris

Considerava sinceramente que havia atingido um bom nível de paz interior. Mas, quando olhava para trás, entrevia um rastro de reticências que parecia dizer que algo ainda estava faltando.

Como assim? Não era mais para você estar aí… — divagava, confusa (mas não muito).

Alguns dias achava que só mesmo umas três outras vidas ou um bom pé vento varreriam todas aquelas reticências insistentes para longe. Outros dias considerava que elas eram apenas um eco da confusão passada.

[barulho de ventania]

A saia levantou, deixando as pernas brancas à mostra. Lip cambaleou mas não caiu.

O pé de vento calçava 43 e des…recalcou facilmente o rastro dos trios de pontos.

No céu, uma nuvem sorria.

Três outras vidas, o cacete.

Ponto.

 

 

*************

Ilustração: Luiz Duarte

Facebook
Twitter
Instagram